Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Horta Biológica

Todo sobre o cultivo biológico em Portugal.

Quais as melhores espécies de minhocas para vermicompostagem

01.04.21 | Яitual

Vermicompostagem

Neste artigo vamos dizer-lhe quais as melhores espécies de minhocas para vermicompostagem. As minhocas crescem reproduzem-se facilmente em espaços pequenos. Além de penetrar na terra, com os seus movimentos,  permitem arejar e descompactar o material, é da sua alimentação que vem o vermicomposto, que nada mais é do que a sua excreta.

Minhocas - quais as melhores espécies de minhocas para vermicompostagem?

A vermicompostagem é o processo biológico de valorização da matéria orgânica que conta com o trabalho das minhocas, e pode ser considerada como um tipo de reciclagem do lixo orgânico. A vermicompostagem é um tipo de compostagem que utiliza minhocas além dos micro-organismos naturais para degradar a matéria orgânica.

As melhores espécies de minhocas para vermicompostagem são as espécies Eisenia foetida, também conhecida como minhoca vermelha californiana e a Eisenia Andrei.

A Eisenia foetida é mais pequena e permanece no compostor, mesmo na falta de alimento. Esta minhoca consegue processar uma grande variedade de matéria orgânica, após digestão é transformada em húmus. Tem uma elevada taxa de reprodução em cativeiro.

A Eisenia Andrei é maior e pode ser interessante para comercialização. Está bem adaptada para escavação, por esse motivo, foge com mais facilidade.

Com a vermicompostagem consegue produzir adubo de alta qualidade a baixo custo para utilizar em hortas e jardins. Para isso, deve saber quais as melhores espécies de minhocas para vermicompostagem.
 
Com a vermicompostagem vai melhorar a estrutura do solo, permitir que as plantas tenham maior absorção de nutrientes, aumentar a resistência de pragas e doenças e isto irá resultar numa produção de alimentos mais saudáveis.
 

Minhocas e a sua reprodução

Quando o ambiente e a temperatura são favoráveis, a reprodução das minhocas dura durante quase todo o ano, principalmente nos períodos quentes e húmidos e, preferencialmente, à noite. Cada minhoca, em condições ideais, pode originar mais de 500 descendentes durante um ano.

Sendo hermafroditas incompletos é necessário que dois indivíduos se acasalem para que os ovos de ambos sejam fecundados, visto não existir autofecundação. A cada sete ou dez dias cada minhoca produz um casulo com o formato de um pequeno grão e do formato de uma cabeça de alfinete (da qual saem posteriormente as suas crias).